22 de julho de 2024

Anápolis GO: médico preso por crimes sexuais pode ter mais de 50 vítimas

De acordo com a polícia, médico foi preso por assédio e importunação contra quatro pessoas, mas número de vítimas pode ultrapassar 50

Por: Valdir Justino

Texto: Laura Braga

Diário Popular Anápolis

Um médico é suspeito de importunação e assédio sexual contra quarto estudantes de medicina em Anápolis, a cerca de 55 km da capital goiana. No entanto, de acordo com a delegada Isabella Joy, que investiga o caso, o número de vítimas por ultrapassar 50.

João Paulo Ferreira Castro foi preso nessa quinta-feira (20/6). Além da prisão, os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão contra o médico.

“Tivemos informações, diante de várias investigações, que são possíveis mais 53 vítimas. Por isso, pedimos que venham à delegacia e denunciem para que esse autor possa pagar por todos os crimes cometidos”, disse a delegada.

A identificação do médico foi divulgada, segundo a corporação, para que as “imagens possam auxiliar no surgimento de novas vítimas e testemunhas que façam seu reconhecimento, além de novas provas para o inquérito”.

Defesa nega crimes
De acordo com o advogado do médico, Edvaldo Adriany Silva, o cliente não cometeu os crimes. Segundo ele, a alegação de crimes sexuais é uma linha tênue. “Além disso, não teve assédio ou importunação contra pacientes e, sim, com colegas que acharam a conversa dele extravasando o bom-senso. Porém, no nosso entender, isso não aconteceu, e vamos demonstrar isso ao longo do processo”, disse.

O Conselho Regional de Medicina (Cremego) informou que “todas as denúncias relacionadas à conduta ética de médicos recebidas ou das quais tomamos conhecimento são apuradas e tramitam em total sigilo, conforme determina o Código de Processo Ético-Profissional Médico”.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn