23 de julho de 2024

Saiba quem é o senador que retirou a “taxação das blusinhas”

Medida foi tomada para garantir a aprovação do projeto de de Mobilidade Verde e Inovação

Por: Valdir Justino

O senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL), relator do Projeto de Mobilidade Verde e Inovação (Mover) no Senado Federal, anunciou nesta terça-feira (4), a retirada da proposta de taxação de 20% sobre importações de até US$ 50, conhecida como “taxa da blusinha”.

A remoção da taxa foi uma estratégia para facilitar a aprovação do projeto que conta com a desaprovação popular, pois se aprovado, o texto poderá encarecer a compra de produtos internacionais de baixo valor.

Rodrigo Cunha, além de ser o relator do projeto Mover, foi recentemente eleito por unanimidade como líder do partido Podemos no Senado Federal. Ele também exerce o cargo de vice-presidente da Mesa Diretora do Senado e é conhecido por sua habilidade política.

Em seu primeiro mandato no Senado, Cunha foi eleito com 895.738 votos, o que corresponde a 34,42% dos votos válidos. Assim, ele se tornou o mais votado de seu estado. Antes disso, ele atuou como deputado estadual entre os anos de 2015 e 2019.

Antes de ingressar na política e seguir os passos de sua mãe, a ex-deputada federal Ceci Cunha (assassinada em 1998), Rodrigo se formou em Direito, foi Superintendente do PROCON Alagoas e membro da Comissão Nacional de Defesa do Consumidor e Acesso à Justiça.

MUDANÇAS FORAM ACERTADAS COM OS LÍDERES
As mudanças no projeto foram discutidas em reunião entre os líderes partidários e o relator, mas não houve acordo sobre o texto a ser votado nesta quarta-feira (5).

– Eu defendo que esse projeto vá para frente com aquilo que lhe trouxe a vida, que é o Mover. É o que vai colocar o Brasil no tema mais importante, que é o clima – disse o relator do projeto Mover.

Além da retirada da chamada “taxação das blusinhas” ,o senador também retirou do texto a exigência do uso de conteúdo local na exploração e no escoamento de petróleo e gás, ambas incluídas durante a tramitação na Câmara.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn