14 de julho de 2024

RS entra em alerta máximo para nova alta dos rios: “Mais destruição”

Moradores da região da orla do Guaíba e do Vale do Taquari estão em alerta máximo para cheias do rio, segundo o vice-governador do RS

Por: Valdir Justino

O Rio Grande do Sul iniciou a semana em alerta máximo devido ao volume das chuvas, com crescimento elevado do nível dos rios, risco de deslizamentos e quedas de temperaturas. O Vale do Taquari e o Guaíba podem ultrapassar novamente o nível de 5,5 metros nas próximas 24 horas, registrando outra cheia histórica.

Na manhã desta segunda-feira (13/5), o vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), disse em entrevista à Globonews que “temos de contar com a possibilidade de ter mais destruição nas próximas horas”.

Famílias voltam para casa após enchentes no RS
Famílias voltam para casa após enchentes no RS
Famílias voltam para casa após enchentes no RS IGO ESTRELA/METRÓPOLES
Famílias voltam para casa após enchentes no RS
Bianca Valichesky retira as motos de casa após a água baixar na cidade de Sapucaia IGO ESTRELA/METRÓPOLES
Vista aérea da destruição e rua submersa após forte enchente atingiu Roca Sales calamidade pública enchentes inundações forte chuva estado brasileiro Porto alegre Rio Grande do Sul RS pesquisa
Vista aérea da destruição e rua submersa após forte enchente no RS Antonio Valiente/Anadolu via Getty Images)

Boletim mais recente divulgado pela Defesa Civil estadual aponta que o número de mortes subiu para 147, com 447 municípios afetados pelas chuvas e enchentes. Mais de 500 mil pessoas seguem desalojadas. O estado chegou a ser atingido por dois tornados com o avanço da frente fria.

Até o momento, 76 mil pessoas foram resgatadas e 127 continuam desaparecidas. Não há óbito em investigação, segundo o boletim. Além disso, 806 pessoas ficaram feridas por causa das chuvas que assolam o estado.

Na orla do Guaíba, foram feitas barricadas nas ruas mais próximas para evitar o aumento da água em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Bolsa Família e restituição do IR

O estado corre contra o tempo para construir ou reconstruir a infraestrutura a fim de conter as inundações. O vice-governador afirmou que, para isso ser feito, é necessário o repasse de recursos do governo federal e a flexibilização no pagamento da dívida de cerca de R$ 90 bilhões do estado com a União.

“Uma infraestrutura inteira, que foi construída durante muitas décadas, e agora precisa ser reconstruída. Não estamos falando de obras novas”, destacou Gabriel Souza.

Na última quinta-feira (9/5), o governo anunciou a antecipação de pagamentos do Bolsa Família, auxílio gás e da restituição do Imposto de Renda para moradores do estado.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn