20 de julho de 2024

Mossoró: forte chuva apaga rastros e fugitivos ficam “invisíveis”

Por: Valdir Justino

As fortes chuvas que atingem a zona rural de Baraúna (RN) se tornaram um dos principais obstáculos nas buscas aos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN), Deibson Nascimento e Rogério Mendonça (foto em destaque). As precipitações contribuíram para que fossem apagados os rastros deixados pelos criminosos, o que dificultou a ação de cães farejadores.

A dupla foi vista pela última vez em 3 de março. Na ocasião, os dois invadiram um galpão e agrediram o funcionário do local com um tapa no rosto. Os fugitivos procuraram por comida e celulares. Informações obtidas pela coluna Na Mira dão conta de que um deles está ferido.

O local invadido fica próximo à Reserva Nacional da Furna Feia, onde integrantes da força-tarefa seguem concentrados. O território é rico em cavernas, animais peçonhentos e tem diversas propriedades com cultivo de frutas e legumes.

Disfarces

Nesta semana, a Polícia Federal (PF) divulgou simulações que mostram possíveis disfarces dos fugitivos. Papiloscopistas do setor de Representação Facial Humana do Instituto Nacional de Criminalística (INI) da PF, em Brasília, fizeram projeções de crescimento de cabelo e barba, bem como do uso de disfarces.

Com as imagens, a PF espera que a população ajude na obtenção de informações sobre os fugitivos. Além disso, há uma recompensa de até R$ 30 mil para quem fornecer detalhes sobre o paradeiro dos criminosos.

Confira:

Possíveis disfarces dos fugitivos de Mossoró

Possíveis disfarces dos fugitivos de Mossoró PF/Divulgação

Por: Mirelle PinheiroCarlos Carone

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn