23 de julho de 2024

Estuprador que é de Uruaçu pode pegar até 50 anos de prisão

Por: Valdir Justino

Com informações da Polícia Civil de Uruaçu, o estuprador que é de Uruaçu poderá pegar uma pena de até 50 anos de prisão. O indivíduo já havia sido detido pelo mesmo motivo, mas foi solto e estava vivendo em Uruaçu, levando uma vida normal até que a polícia recebeu diversas denúncias sobre suas atrocidades sexuais, desta vez envolvendo menores de idade. A polícia informou que uma das vítimas chegou a engravidar e, por pressão do criminoso, teve que abortar o bebê por meio de pílulas. Veja mais informações.

Informações abaixo fornecidas pela Delegacia da Mulher de Uruaçu;

POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE GOIÁS

18ª DRP/PCGO

Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher — URUAÇU

A Polícia Civil de Goiás, por intermédio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher — DEAM, aos 17/01/2024, concluiu a investigação acerca dos estupros envolvendo vítimas da mesma família. 

Da investigação!

Início do mês de dezembro/2023, a DEAM-Uruaçu, através do Disque 197, tomou conhecimento que três irmãs menores de idade, incluindo uma criança de apenas 10 anos, sofriam abusos sexuais de um indivíduo que mantinha um relacionamento amoroso com a mãe das vítimas.

Preliminarmente, a investigação apontou que o indivíduo possui um histórico criminal de naturezas diversas e estaria se aproveitando da extrema vulnerabilidade das vítimas, oferecendo “presentes” como forma de atraí-las ao seu convívio, numa propriedade rural situada próxima à cidade de Uruaçu, onde eram praticados os estupros por meio do uso da força física e ameaças de morte. Com o apoio e eficiência de membros do Conselho Tutelar de Uruaçu, a investigação evoluiu e, mediante oitivas e laudos periciais produzidos pela Polícia Técnico-Científica de Uruaçu, constataram-se os abusos sexuais, que já ocorriam há aproximadamente 04 meses. Além dos estupros, a investigação policial apontou que uma das vítimas menores chegou a engravidar e, para fugir da responsabilidade criminal e continuar a impor sofrimento à adolescente, o abusador forçou o processo de abortamento da menor, por meio de pílulas abortivas.

No decorrer da investigação, por meio do Conselho Tutelar e posteriormente ratificada por decisão judicial, as vítimas e demais irmãos foram colocados em abrigo de acolhimento a menores que sofreram violências diversas.

Da prisão do investigado

Diante dos elementos colhidos, houve a representação pela prisão preventiva do investigado e posterior decretação judicial. Com o apoio do Núcleo de Inteligência da 18ª DRP/PCGO e da Polícia Militar de Goiás, por meio de policiais do Batalhão Rural, o investigado J.J.O. foi preso, quando já não mais se encontrava em Uruaçu, cidade em que há anos fixou residência, indicando que estaria evadindo da Justiça.

Da conclusão

Com isso, após indiciamento e interrogatório do investigado, sobre o qual recaiu a imputação de cinco crimes, cuja somatória das penas podem ultrapassar 50 anos de prisão, dentre eles estupro, estupro de vulnerável e aborto provocado por terceiro, a Polícia Civil conclui o Inquérito Policial, remetendo-o à 1ª Vara Criminal do Poder Judiciário da Comarca de Uruaçu.

Policia Civil, Investigar para proteger!

DEAM-URUAÇU

18ªDRP

policiacivilgoias

PCGOcontraocrime

#DENUNCIE

Disque-denúncia: 197

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn