20 de julho de 2024

Após críticas, Burger King tira do ar propaganda com Kid Bengala

Por: Valdir Justino

Após a forte repercussão negativa à propaganda do Burger King que trazia o ator pornô Kid Bengala como protagonista e que fazia insinuações com conotação sexual, o conteúdo promocional foi removido pela marca das redes sociais. Em nota enviada ao site Notícias da TV, a empresa alegou que a decisão foi tomada para não ampliar “as discussões e polarização nas redes”.

– Para comunicar a promoção de dois Whopper por R$ 25, criamos a campanha Exagero, que de forma divertida, traz trocadilhos que têm por objetivo único entreter o nosso público, majoritariamente jovem a partir de 18 anos. Para não ampliarmos as discussões e polarização nas redes, optamos por retirar o material do ar – declarou.

No comunicado, o Burger King disse ainda que é reconhecido “por ser uma marca com uma comunicação moderna, bem-humorada e provocativa, que chama a atenção e cria conversas nas redes sociais”. Os internautas, porém, não concordaram com a mais recente propaganda da companhia.

Na peça publicitária em questão, a empresa convidou o ator pornô Kid Bengala para protagonizar um vídeo sobre o “tamanho” de um dos hambúrgueres da rede.

– Eu, que tenho propriedade para falar de tamanho, vim aqui falar desse exagero que é dois Whopper por R$ 25 (…). Gigante, que nem eu – diz o ator, em um texto cujo apelo é no duplo sentido.

Nos comentários do vídeo, que foi ao ar na última terça-feira (13) no Instagram, a maioria dos internautas criticou a ação do Burger King, que tem um grande público infantil. A cantora gospel Marcela Taís foi uma a repreender a peça.

– O hambúrguer já não é saudável, mas, pelo menos o marketing poderia ser um pouco, né? Não é porque o “apelo sexual” está na moda que dá para usar em tudo. O maior público de vocês (infelizmente) é o infantil – escreveu a artista.

Além das frases de duplo sentido, a campanha ainda fez alusão ao próprio ato sexual, como, em um momento em que o ator pornô diz: “O negócio é grande e não cabe na minha boca, isso é vingança”. Internautas criticaram a sexualização do alimento e, também, o perigo de crianças pesquisarem pelo nome do ator e se depararem com as produções pornográficas feitas por ele.

Por: Paulo Moura

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn