14 de julho de 2024

Reconstrução de estradas destruídas no RS vai custar R$ 118 milhões

Governo liberou crédito suplementar para reparos e reconstrução de rodovias destruídas pela chuva no Rio Grande do Sul

Por: Valdir Justino

O governo do Rio Grande do Sul vai gastar R$ 118 milhões para a reconstrução de estradas destruídas pela chuva. O estado vive uma tragédia sem precedentes com mais de 300 cidades em situação de calamidade. Mais de 100 estão desaparecidos e 83 mortes foram confirmadas.

Esse crédito suplementar para a reconstrução das estradas foi publicado no Diário Oficial do estado nesta segunda-feira (6/5).

Governador Eduardo Leite (PSDB) faz vistorias em estradas em Santa Maria destruídas pelas chuvas, deixando centenas de desabrigados Mauricio Tonetto / Secom

Sobrevoo das áreas afetadas pelas chuvas em Canoas

Ricardo Stuckert / PR

Resgate de pessoas afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul, na Base Aérea de Santa Maria - Metrópoles

Resgate de pessoas afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul, na Base Aérea de Santa Maria (RS) Ricardo Stuckert / PR

Governador Eduardo Leite faz vistorias em estradas em Santa Maria destruida pelas chuvas deixando centenas de desabrigados
Governador Eduardo Leite (PSDB) faz vistorias em estradas em Santa Maria destruídas pelas chuvas, deixando centenas de desabrigados Mauricio Tonetto / Secom

Reconstrução é prioridade

A reconstrução das estradas é uma prioridade, já que a falta delas está prejudicando o trabalho de equipes de resgate e assistência. Importantes rodovias que ligam as regiões do estado foram destruídas ou estão bloqueadas.

Para se ter uma noção, trajetos por terra que demoravam cerca de 1h30 estão chegando a durar 10 horas, segundo relatos de autoridades.

A maior parte do recurso, R$ 92 milhões, será destinada a restauração e reparos gerais. Já o valor de R$ 13 milhões vai ser voltado para a reconstrução de ligações regionais. Uma parcela menor, de R$ 3 milhões, será usada para a reconstrução específica das ERS-118 e ERS-734.

Após a visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a cidades no Rio Grande do Sul, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil assinou portaria na qual reconhece o estado de calamidade pública em 336 municípios do estado.

O documento vem com a determinação que se reconheça “sumariamente, em decorrência de chuvas intensas”, a situação. O estado de calamidade pública agiliza o envio de apoio e dinheiro para o estado e esses municípios, passando por cima de burocracias.

Até a manhã desta segunda, o número de mortos chegou a 83, enquanto outras quatro mortes são investigadas. São também 111 desaparecidos e 276 feridos. A informação é do mais recente boletim da Defesa Civil do estado.

Até o momento, 850 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas fortes em 345 municípios. São quase 122 mil desalojadas, e outras 19 mil estão em abrigos do governo.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn