19 de julho de 2024

Família de Gugu tenta impedir a exumação do corpo para DNA

Por: Valdir Justino

A família do apresentador Gugu Liberato entrou na Justiça para impedir a exumação do corpo para a realização do exame de DNA solicitado pelo comerciante Ricardo Rocha, que se apresenta como suposto filho do ex-funcionário do SBT.

Rocha pede a realização de dois exames: um com familiares de Gugu, como sua irmã e sua mãe, e outro com o material do próprio famoso, que morreu em novembro de 2019.

No pedido da família, a justificativa para negar a exumação do corpo é o fato de não existir nenhuma relação entre Gugu e o suposto filho. Segundo eles, as alegações de Rocha “são genéricas”, sobre um suposto caso que sua mãe, então com 30 anos, teria tido com o apresentador quando ele tinha 14 anos.

A ação que rejeita a realização da exumação do corpo é assinada por João Augusto di Mateo Liberato, filho do famoso, André Luiz Gutierrez Liberato, Amanda Regina Gutierrez Liberato, Alexandre Augusto Gutierrez Liberato, Rodrigo Augusto Liberato Caetano, Alice Liberato Caetano e Maria do Céu Morais Liberato, mãe do apresentador. As gêmeas Marina e Sofia di Mateo Liberato não assinaram a contestação.

O comerciante não apenas pede o teste de DNA, como também a “reserva de quinhão” na herança bilionária de Gugu Liberato. Isso quer dizer que ele espera que uma parte dos bens do apresentador seja resguardada para ele, caso se comprove a paternidade.

Para a defesa da família, o pedido é “descabido”, pois “não há espaço para se falar em reserva de bens” antes que seja reconhecida judicialmente a condição de Rocha como herdeiro.

Por: Leiliane Lopes

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA:

Facebook
Twitter
LinkedIn